Quanto rende o CDI?

09 de fevereiro de 2022 AssessoriaInvestimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

Quanto rende o CDI?

Alessandra Taraborelli –

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é um título emitido pelos bancos quando querem captar recursos. Ao contrário de outros títulos que são oferecidos ao investidor individual, o CDI é negociado entre as instituições financeiras e tem lastro em títulos do Tesouro Nacional. Esses papéis são de curtíssimo prazo, pois o objetivo é resolver o problema do caixa de uma instituição naquele dia.

Por exemplo, num dia um banco teve mais saques do que depósitos e chegou ao final do expediente com o caixa negativo. O Banco Central determina que todas as instituições precisam encerrar o dia no positivo. Então, neste caso, ele emite um CDI para reverter esse saldo negativo e outro banco que teve sobra no caixa compra esse título. Por isso, o vencimento é de apenas um dia. 

Qual a rentabilidade do CDI?

Vale lembrar que você não investe em CDI, mas ele aparece quando você aplica em investimentos de renda fixa, como por exemplo, em CDB, LCIs, LCAs, entre outros. Neste caso, o investimento rende um percentual do CDI, que é uma taxa de referência para as aplicações e, embora ele seja diário, ele também é calculado para o mês e para o ano. 

Por exemplo, quando você aplica num CDB você recebe 90% do CDI – esse percentual varia conforme a instituição que você faz a aplicação, o valor e o prazo do investimento. Esse percentual equivale ao retorno equivalente à taxa média integral dos empréstimos realizados entre os bancos. Ou seja, você vai receber um percentual da taxa que os bancos trocaram entre eles. 

Como é feito esse cálculo?

Como já foi dito anteriormente, ao final do dia as instituições precisam estar com o caixa no positivo, então quem está no negativo emite CDI e quem está positivo compra este título. 

A taxa de juros cobrada nessas operações entre bancos é parecida com a taxa básica do país, a Selic. A taxa média diária do CDI ou CDI Over é sempre calculada com base nas operações de um dia e está sempre alinhada com a Selic. 

O CDI e a Selic caminham na mesma direção, a diferença é que a taxa básica é definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) a cada 45 dias e, no caso do CDI, é definida pelas instituições, que usam a Selic como base. Essa taxa também varia conforme a liquidez do mercado. Ou seja, quanto há menos dinheiro no mercado, a taxa fica um pouco acima da Selic e – quanto há excesso de recursos, ela fica abaixo da Selic. 

O CDI é definido em termos anuais, para isso, todas as operações são registradas na Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip) diariamente e a média dessas transações leva a uma taxa chama DI-Over diária.

Exemplos de investimentos que tem o CDI como base de rentabilidade

Tabela

CDB – Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título emitido pelo banco ou corretora para captar recursos para emprestar a terceiros e, para isso, paga um porcentual do CDI. 

LCI – Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é uma forma de investir em imóveis sem comprar uma casa ou apartamento, por exemplo. 

LCA – Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), assim como o LCI, é uma forma de investir no setor de agronegócio, sem ser um produtor. 

LC – Letras de Câmbio (LC) são parecidos com os CDBs, a diferença é que são emitidos por financeiras e não por bancos, como acontece no CDB. 


A mesa de renda fixa da SVN conta com profissionais qualificados para aconselhar as melhores estratégias de acordo com o perfil e os objetivos de cada investidor. Entre em contato com um de nossos assessores.