O que é Hedge?

26 de agosto de 2021 Investimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

O que é Hedge?

Beatriz Lopes

Todos os ativos disponíveis no mercado financeiro possuem riscos. Uns mais, outros menos. A volatilidade dos produtos depende dos acontecimentos do cenário econômico e político – internacional e nacional. Por isso o investidor precisa sempre estar atento às possibilidades e procurar amenizar as probabilidades de perda.

Há diversas alternativas para diminuir o impacto dos riscos, uma delas é o hedge

Hedge, traduzido para o português, significa cobertura ou limite. É uma ferramenta de proteção contra a volatilidade de preços de alguns ativos para compra ou venda futura. Ele funciona como uma espécie de “seguro”, pois garante a redução dos riscos das oscilações de preços do mercado financeiro. 

Por exemplo, no Mercado Futuro, uma das estratégias de hedge é a “trava”: o investidor compra o dólar por um valor e, depois de um determinado período, mesmo com as oscilações, ele mantém o preço de compra da moeda.

Na maioria das vezes, o hedge é utilizado para aplicações em ativos de Renda Variável, para estratégias de controle de risco. Com o uso do hedge, o investidor pode ter um pouco mais de previsibilidade nas aplicações. O objetivo de quem utiliza o hedge não é lucrar, e sim, evitar perdas.

A prática é regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), e só pode ser aplicada em situações que visam proteger o negócio do investidor – seja Pessoa Física ou Jurídica. 

Para que serve o hedge?

Quando o hedge surgiu no mercado financeiro, ainda no século XIX, era utilizado por produtores agrícolas a fim de fixar os preços futuros das commodities – mercadorias que não têm tratamento industrial, ou seja, servem de matéria-prima para outros produtos. Assim, eles garantiam a compra e venda dos produtos a preço justo, independente da posição da Bolsa de Valores.

Com o passar do tempo, e até mesmo após a crise econômica de 1929, os investidores necessitavam de uma segurança e proteção para evitar perdas catastróficas nas aplicações. A partir disso, o hedge passou a ser usado com essa finalidade. E para cada estratégia, objetivo e finalidade, há um tipo de hedge. São eles: hedge em commodities, hedge cambial, hedge natural e o hedge em ações. Todos eles funcionam como derivativos do Mercado Futuro

A equipe da SVN prioriza a relação próxima com as pessoas e famílias para buscar as melhores estratégias de acordo com os objetivos e perfil de investidor. Para mais informações, entre em contato com um dos nossos assessores.