• Home
  • Conteúdo.
  • O que é Curva de Juros e qual o seu impacto nos investimentos? 

O que é Curva de Juros e qual o seu impacto nos investimentos? 

31 de janeiro de 2022 AssessoriaInvestimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

O que é Curva de Juros e qual o seu impacto nos investimentos? 

Beatriz Lopes* —

A curva de juros – curva termo ou yield curve – determina o caminho futuro que uma taxa de juros poderá ter. Na prática, representa as expectativas do mercado em relação ao rendimento médio dos produtos de renda fixa, como títulos públicos prefixados.

Por meio de representação gráfica, a curva de juros mostra o custo do dinheiro em relação ao tempo, com base em juros futuros. 

No momento em que a expectativa é de alta de juros, a inclinação aumenta – esse movimento leva o nome de abertura da curva de juros. Mas, quando a expectativa é de queda, a inclinação diminui – o fechamento da curva de juros. E é esse movimento que impacta diretamente nas aplicações de renda fixa. 

Como funciona a curva de juros

A oscilação da curva de juros depende de fatores como a Selic, a taxa básica de juros brasileiro, e da percepção dos investidores com o futuro: quanto maior a incerteza no mercado, maior a abertura da curva (juros mais altos), uma vez que os agentes acreditam que o prêmio pelos investimentos devem ser maiores devido à instabilidade. 

No cenário oposto, de estabilidade, os agentes apostam no fechamento da curva no longo prazo – ou no movimento de queda dos juros. 

Além de fatores econômicos – como inflação alta e descontrole fiscal – há também outros focos de incerteza que impactam a curva de juros. Um exemplo é o  cenário político em ano de eleição presidencial.

Impacto da Curva de Juros nos investimentos 

O momento em que o mercado precifica uma alta de juros nos contratos de juros futuros, é chamado de “abertura de curva”. Já quando a expectativa é de queda, o movimento é chamado de “fechamento”.

A remuneração dos investimentos fica mais atrativa na abertura da curva, mas, devido à marcação de mercado (variação de preços de um ativo disponível para compra ou venda), os preços dos títulos tendem a cair. Como consequência, o investidor que comprou o ativo antes da movimentação tem o dinheiro desvalorizado. E no fechamento da curva, o efeito é contrário, podendo ter valorização no curto prazo. 

Por isso que a marcação de mercado é atualizada todos os dias com o valor dos títulos de renda fixa. As oscilações da curva de juros são computadas e impactam o valor final da carteira do investidor.

Os títulos prefixados de renda fixa – públicos ou privados – sofrem impacto se possuem prazo maiores, já que aumentam as chances da remuneração do pós-fixado crescer. Ou seja, os títulos com vencimento mais distante tendem a apresentar valores mais elevados, para compensar o risco maior que o investidor tem de deixar o montante alocado por mais tempo.

Já em investimentos de renda variável, ainda na alta de juros a longo prazo, os títulos soberanos passam a ter maior rendimento e o custo de capital das empresas que utilizam os juros de empréstimos como base, também sobe. Portanto, a taxa de desconto usada para trazer o fluxo de caixa projetado da empresa a valor presente, aumenta, e assim o preço da ação cai.  

A SVN conta com uma mesa de renda fixa com especialistas aptos para indicar as melhores opções de investimento de acordo com cada perfil. Entre em contato com um de nossos assessores.

*Sob supervisão de Priscilla Arroyo