O que é COE?

09 de novembro de 2021 Investimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

O que é COE?

Boris Bellini*–

COE é a sigla para Certificado de Operações Estruturadas. Esse investimento busca aliar a segurança da renda fixa com as possibilidades de ganho da renda variável. Para isso, ele funciona como um conjunto em que são combinados ativos dos dois tipos de investimentos.

As primeiras ofertas públicas de COE, no Brasil, aconteceram em 2016. Ele é a versão nacional das Notas Estruturadas, comuns nos Estados Unidos e na Europa. Com essa opção, o investidor pode buscar ganhos relativos ao desempenho do Ibovespa, por exemplo, mas com riscos menores do que se investir diretamente em ações, como vamos explicar adiante.

Como funciona o COE?

COE é um título que pode ser montado por bancos ou por corretoras de investimentos. No momento de sua formação, ele já conta com prazo de vencimento, valor mínimo para aplicação e as possibilidades de ganhos e de perdas para o investidor. É importante frisar que não há garantia de que haverá retorno positivo. Existe apenas a possibilidade de não acontecer retorno negativo – seja,  quando o investidor fica no zero a zero.

A operação é uma forma de emprestar dinheiro aos bancos e receber  rentabilidade atrelada a alguma cotação, como o índice Ibovespa, uma moeda estrangeira ou commodities. Quando se aplica dinheiro em COE, o investidor não precisa acompanhar diferentes mercados, mas apenas o índice ligado ao seu investimento.

O tempo de duração de cada COE costuma variar entre dois e cinco anos. Quando o contrato é firmado, essa data é estipulada junto com o retorno máximo que o investidor pode receber – 15% do dólar, por exemplo. Caso o resultado ultrapasse esse limite, o banco emissor pagará apenas a rentabilidade combinada. 

É possível vender a participação em um COE antes do prazo de investimento. Essa operação é realizada no mercado secundário. Os ganhos são apurados de acordo com a rentabilidade no momento da venda.

Existem dois tipos de Certificado de Operações Estruturadas. Eles são explicados a seguir.

COE de Capital Garantido

Nessa modalidade, quando o contrato termina com resultado negativo, os investidores recebem de volta as quantias que aplicaram.

Por exemplo: uma pessoa investe R$ 5 mil em um COE indexado ao Ibovespa, com limite de rentabilidade de 25%. Quando a operação vencer, se o índice da bolsa apresentar alta de 40%, o investidor receberá R$ 5 mil reais mais 25% de rentabilidade. Porém, se o Ibovespa cair 10%, por exemplo, a pessoa recebe o seu investimento inicial de volta. Contudo, como são investimentos que duram alguns anos, ao ficar com rentabilidade zero, perde-se dinheiro para a inflação do período.

COE de Capital de Risco

Ao aplicar em COE de Capital de Risco, existe a possibilidade de perder totalmente o capital investido. No exemplo da aplicação de R$ 5 mil reais, as perdas são limitadas a esse dinheiro – ou seja, no pior cenário, o investidor ficaria com zero. Não existe o risco de saldo negativo.

Vantagens de investir em COE

O COE pode ser uma boa opção para quem vai começar a investir em renda variável, afinal, oferece meios para controlar os riscos. Além disso, uma de suas principais características é a possibilidade de render mais que investimentos de renda fixa.

Outra vantagem é a flexibilidade, já que cada COE oferece uma possibilidade de ganho. Funciona assim: alguns desses investimentos geram retornos positivos quando o mercado está em alta, outros, em épocas de baixa. Há COEs para quem busca rentabilidade em períodos de estabilidade.

Tributação do COE

O investimento segue a mesma tabela regressiva do Imposto de Renda encontrada na renda fixa:

Tempo de investimentoAlíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

A mesa de renda variável da SVN conta com profissionais qualificados, aptos para aconselhar as melhores estratégias de acordo com o perfil e os objetivos de cada investidor. Entre em contato com um dos nossos assessores.

*Sob supervisão de Priscilla Arroyo