O que é BDR de ETF?

01 de dezembro de 2021 ÍndicesInternacionalInvestimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

O que é BDR de ETF?

Beatriz Lopes* —

Os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) são títulos emitidos por empresas estrangeiras, mas negociados no pregão da Bolsa Brasileira (B3). É uma forma simples de brasileiros conseguirem investir em companhias negociadas na bolsa de outros países, sem precisar ter contato com corretoras internacionais, por exemplo. 

Já os Exchange Traded Fund (ETF), são fundos de investimentos com cotas negociáveis na Bolsa de Valores. Ou, são chamados “fundos de índice”, já que se referem a um conjunto de ativos que representam uma categoria.

Portanto, os BDRs de ETF são valores mobiliários emitidos no Brasil, que possuem cotas de ETFs (fundos de índices) emitidos no Exterior. No Brasil, a entidade administradora dos processos de negociação, liquidação e custódia dos BDRs de ETF é a Bolsa Brasileira (B3).

Como são emitidos os BDRs de ETF

A emissão de um BDR de ETF é feita por meio de um administrador de ETFs no exterior. Este deve firmar um contrato no Brasil com a instituição depositária responsável por emitir os BDRs. Esta instituição garante que os BDRs de ETF estejam lastreados nos valores mobiliários emitidos no exterior. 

Então, a instituição depositária mantém uma conta em um custodiante no exterior onde os  valores mobiliários utilizados como lastro dos BDRs de ETF permanecem depositados e bloqueados. 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) liberou, em outubro de 2020, a negociação de BDRs para o investidor pessoa física, o que fez com que a demanda por essa modalidade de investimento aumentasse significativamente. Em fevereiro deste ano, a CVM autorizou também o acesso dos BDRs de ETF para esse mesmo grupo de investidores.  

Vantagens das BDRs de ETFs

  • Acesso facilitado aos ETFs estrangeiros sem ter que pagar os custos relacionados à remessa de recursos para o Exterior;
  • Possibilidade de elaboração de estratégias, diversificação de investimentos e arbitragem com ativos locais e estrangeiros;
  • Apesar da exposição às variações de preços de um ativo estrangeiro, as operações são realizadas no Brasil e a liquidação é feita em reais.

A equipe da SVN prioriza a relação próxima com as pessoas e famílias para buscar as melhores estratégias de acordo com os objetivos e perfil de investidor. Para mais informações, entre em contato com um dos nossos assessores. 

*Sob supervisão de Priscilla Arroyo