O que é análise técnica?

10 de agosto de 2021 Investimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

O que é análise técnica?

Felipe Piller

Não é segredo que o mercado de ações oferece diversas oportunidades. Para escolher os ativos de maneira assertiva, os investidores recorrem a ferramentas que se propõem a medir o potencial de valorização de uma ação ou de um índice. Um desses instrumentos é a análise técnica.

Por meio de um gráfico com o histórico da movimentação de um ativo, os analistas buscam padrões de comportamento e informações para entender em quais momentos os investidores se mostram mais ou menos otimistas com uma ação.

A partir do momento que o analista identifica uma tendência, ele sugere os momentos oportunos para operar a compra e a venda do ativo. 

Origem da análise técnica

O jornalista Charles Henry Dow, no ano de 1884, formulou a chamada Teoria de Dow, que é hoje a base da análise técnica. O princípio da teoria é que o mercado se move de acordo com tendências. Essa tese tem como base a psicologia social, que atua na tomada de decisão dos investidores – o que influencia na alta e baixa de determinados ativos. 

Assim que uma tendência é identificada, o analista técnico assume a sua continuidade –  até que sua reversão seja confirmada. As tendências são classificadas como primárias, secundárias ou terciárias, de acordo com sua duração. 

A tendência primária reflete o principal movimento do mercado –  e pode durar alguns anos. A secundária, por sua vez, dura alguns meses. A terciária, alguns dias ou semanas. Todas elas refletem as reações e correções aplicadas pelos movimentos do mercado.  

Como funciona a análise técnica?

Investidores profissionais e amadores usam essa técnica para estudar o movimento na cotação de papéis. O objetivo é identificar os melhores pontos de entrada e saída nos ativos, ou seja: a melhor hora de comprar ou de vender uma ação. 

Esse estudo é realizado por meio de um gráfico, que informa a variação do valor de uma ação durante determinado período. Assim é possível identificar se a tendência para o ativo é de alta ou baixa. 

A evolução do preço de uma ação pode ser demonstrada por três tipos de gráficos: linhas, barras e candlestick – sendo este último o mais utilizado na análise técnica.

Quando a tendência é identificada, o analista avalia se indica compra ou venda do ativo. Vale destacar, no entanto, que esse estudo não garante que o movimento identificado será concretizado na realidade. 

Diferente da análise fundamentalista, a análise técnica não se baseia em dados financeiros de uma companhia. Por isso, muitos analistas duvidam da assertividade dessa ferramenta. Muitos investidores optam por se servir das duas análises – de maneira complementar – para tomar decisões de compra e venda de ativos. 

—-

Tem interesse em investir no mercado de ações? A SVN tem uma mesa especializada em renda variável formada por profissionais qualificados que têm como objetivo buscar as melhores opções de acordo com o perfil e metas de cada investidor. Para mais informações, entre em contato com um de nossos assessores.