Entenda os CRAs, títulos de renda fixa do agronegócio

O que são CRAs - SVN Investimentos

Entenda os CRAs, títulos de renda fixa do agronegócio

Entenda os CRAs, títulos de renda fixa do agronegócio 1200 800 SVN Invest

Por Jhonny Oliveira

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) são títulos de renda fixa oferecidos ao mercado com o objetivo de arrecadar recursos para financiar a cadeia produtiva do setor de agronegócio (indústria, logística, produtores rurais, entre outros). 

Os CRAs possuem como lastro recebíveis do agronegócio e, em alguns casos, contam com garantias reais que oferecem ao investidor uma segurança ainda maior ao realizar os aportes. 

Conheça os pontos fortes dos CRAs: 
  • Beneficia todo o ciclo produtivo do agronegócio com a destinação dos recursos para a economia real;
  • Tem taxas de remuneração flexíveis e mais atrativas, que podem estar atreladas ao CDI, IPCA, prefixadas e índices de preços;
  • Seus prazos de vencimento são variados, com possibilidade de resgate antecipado dos títulos via mercado secundário (sujeito a uma nova precificação);
  • Isento de Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) e de Imposto de Renda (IR) para pessoa física sobre os rendimentos e ganhos de capital auferidos na negociação antecipada dos títulos. Isso permite um resultado adicional de rentabilidade de ao menos 15% em comparação aos títulos bancários.

Quando o investidor direciona recursos para títulos de crédito privado como os CRAs, na prática, ele se torna um credor da empresa e passa a ter direitos equivalentes aos dos demais credores que investem seus recursos na capacidade produtiva da companhia. 

Por tratar-se de uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), é aconselhável observar a qualidade de pagamento da empresa emissora e as garantias que são oferecidas na operação. 

O ideal é que não haja uma concentração maior do que 10% do patrimônio financeiro total do investidor nessa modalidade. O produto está sujeito às condições de negociação específicas a serem acordadas em eventual resgate antecipado e sofre também influência da volatilidade do mercado, que pode influenciar na sua rentabilidade ao longo do tempo. 

A modalidade pode oferecer boas oportunidades, pois se encontra em expansão. O CRA é uma categoria de investimento relativamente nova, uma vez que foi aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 2009. Por isso ainda está concentrada em emissores com maior participação de mercado.