2 caminhos para investir no exterior

07 de fevereiro de 2022 AssessoriaInternacionalInvestimentos Básico

  • SVN Invest
  • SVN Invest

    Editor

2 caminhos para investir no exterior

Boris Bellini*–

Realizar investimentos internacionais é fácil, acessível e recomendado por analistas. O pregão da B3 conta com ativos relacionados a diferentes economias e, dessa forma, o investidor pode diversificar a sua carteira. Quando o mercado brasileiro passa por momentos de baixa e o exterior tem desempenho melhor, uma parte da carteira alocada em papéis estrangeiros tende a gerar rendimento positivo, equilibrando o retorno do portfólio.

Uma das maneiras de acessar ativos internacionais sem sair do Brasil é  adquirir BDRs (Brazilian Depositary Receipt) – certificados de depósito que representam ações estrangeiras. O investidor conta com mais de 950 opções nesse segmento. 

Outra maneira de acessar ativos do exterior são os ETFs (Exchange Traded Funds). Trata-se de fundos de investimentos com cotas negociadas na Bolsa e que buscam seguir o desempenho de um indicador, como os índices de Wall Street –  Nasdaq e S&P 500.

Exemplos de investimento internacional

Investir no exterior também é mais uma forma de ter acesso a boas empresas. A seguir, dois exemplos de BDRs a partir de análises do time da Levante Corp.

Johson & Johnson (JNJB34): Dona de famosas marcas de produtos de higiene pessoal e maior farmacêutica do mundo, a companhia opera com margens brutas acima de 60%, tem alto retorno sobre capital investido. Em 2022, a Johnson deve abastecer com insumos a retomada de procedimentos cirúrgicos que foram adiados ou cancelados durante a pandemia e manter bons resultados.

The Coca-Cola Company (COCA34): Também líder mundial em seu setor de atuação – bebidas não alcoólicas -, a companhia possui marcas consolidadas, capazes de gerar bom crescimento orgânico. De acordo com analistas da Levante, o BDR oferece cerca de 12% de desconto atualmente e é uma opção para proteção neste momento de maior volatilidade.

Entre as opções de ETFs, é possível aproveitar para diversificar os investimentos no setor de tecnologia. O NASD11, analisado pela equipe do XP Expert, reflete uma parte significativa do setor e não requer investimento alto – em 3 de fevereiro, por exemplo, encerrou o pregão cotado a R$ 10,88. 

NASD11: As principais empresas de tecnologia desde o início do século XXI são sediadas nos Estados Unidos. Nomes como Facebook (Meta), Amazon, Apple, Microsoft, Netflix e Google (Alphabet) – conhecidas como FAAMNG – têm ações concentradas na Nasdaq, em Nova York. Apesar de a Bolsa não ser focada em tecnologia, o índice de referência NASDAQ-100 concentra quase metade de papéis ligados ao setor. Comunicação, Consumo Defensivo e Saúde são outras áreas representadas pelo índice composto pelas 100 maiores companhias listadas. É ele que serve como benchmark para o ETF NASD11, que negocia suas cotas no pregão da B3.

A SVN conta com profissionais qualificados, aptos a auxiliar na busca pelas melhores opções em investimento internacional de acordo com a tolerância ao risco e perfil de investidor. Consulte um de nossos assessores.

*Sob supervisão de Priscilla Arroyo